marca-ruidosa02.png

      Plataforma de criação coletiva em que artistas do teatro e da performance experimentam linguagens artísticas para propor processos de mediação e discussão política através da arte. Propomos experimentos de investigação criativa com trabalhos que hibridizam linguagens artísticas e que acentuam o fenômeno artístico como acontecimento/experiência/ritual. Desenvolvendo propostas que pautam a luta contra as opressões e tonificam a ideia de performance como caminho para uma luta política. A plataforma surge como trabalho coletivo no ano de 2016 propondo investigações no campo das artes cinematográficas e artes cênicas, através da performance, do teatro, da dança improvisação, da música improvisacional e das linguagens audiovisuais através da performance arte. Através dessas práticas o coletivo propõe formas de mediar processos de ensino-aprendizagem com as pessoas que se relacionam com o fazer artístico do coletivo, seja presencialmente ou por via multimídia. Pretendemos propor uma arte de investigação, crítica e questionadora comprometida com a luta pela desconstrução e o debate sobre opressões histórica e socialmente estruturadas. Nós acreditamos que o “TEATRO É UMA ARMA” e pode ser uma ALMA ruidosa nas estruturas do estabelecido.

REDE RUIDOSA

     CONHEÇA NOSSOS COLABORADORES     

Ruya Carlo

Bailarina, performer e produtora.

Fundadora da Coletiva.

N A Y

Nay

Teatrólogo e arte educador.

Produtor Cultural.

SAIBA MAIS

"Ao longo de quase seis anos de pesquisas e investigações, a coletiva já teve trabalhos artísticos apresentados em Lagos na Nigéria, em Indio; Estado da Califórnia, nos EUA, através do Chellavision Short Film Fest, produção com o IPAC – Indio Performing Arts Center; Na Itália, no Cefalù Film Festival Pino Scicolone; no Rio de Janeiro, nas mostras Gira Circuito de Performances e Ex_Tensão; em São José dos Campos (SP) com a performance-ato (G)rito; em Porto Alegre; Pelotas; Jaguarão e Araranguá (SC). Os trabalhos apresentados são proposições cênicas, audiovisuais e/ou musicais que têm circulado de forma independente através de plataformas que organizam inscrições para diversos festivais no mundo."

 

- O Teatro do Oprimido e a Performance Ruidosa caminhos de um curinga performer, Sá Pretto.

Residência 
IRANRAN INA

residência-portal fundida para ser espaço de produção e ascensão, onde as narrativas das cenas serão canais para tornar visível aquilo que ainda está oculto nas profundezas de cada alma, de cada artista.

PROJETOS

Catálogo
LABUTA QUEER+

O catálogo pretende ser ponto de convergência para a atuação de artistas que divergem das normas de gênero e com corporalidades não hegemônicas que têm a arte como território de existência e criação.